quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Resenha de compra de ações.

Olá camaradas, segue um resumo nas minhas novas alocações em ações:

ABCB4: Banco ABC BRASIL S.A., um banco que iniciou atividade em 1989 através de um acordo entre a empresa estrangeira Arab Banking Corporation e o Grupo Roberto Marinho, acordo feito com um objetivo, lógico, ganhar dinheiro. Em 1997 a Arab tornou-se controladora do banco, sendo considerado uma filial no Brasil.

ROE (Retorno sobre o Patrimônio): 12,6%, muito bom, acima da Selic, que bera os 7% atualmente.

ML (Margem Líquida): 83,16%, excelente, para cada um real gasto, ganham quatro praticamente.

Vantagem que me fizeram adquirir: preço de mercado abaixo do valor avaliado do patrimônio da empresa.


Lucros constantes e crescentes em quase todo seu histórico apresentado.


CSMG3: COPASA, sociedade de economia mista localizada em Belo Horizonte, presta serviço de saneamento nos municípios mineiros.

ROE: 9,4%, acima da Selic, que é o que importa.

ML: 12,6%, o ideal de margem líquida seria 20%, mas não deixa de ser um resultado positivo, mas estão fazendo muito esforço pra pouco rendimento.

Vantagem que me fizeram adquirir: preço de mercado abaixo do avaliado e dividend Yield de 11,7% (esses tipos de empreendimentos tendem a pagar altos dividendos por não ter para onde crescer).


No final de 2015 houve um prejuízo, o motivo não sei, mas a partir de 2016 lucros constantes e crescentes.


CPLE6: COPEL, empresa do ramo de energia elétrica, gera, transmite e distribui energia no estado do Paraná, também atua na área de telecomunicações.

ROE: 7,3%, tá numa corda bamba.

ML: 8,6%, esta empresa precisa realizar deliberações para diminuir os custos de produções, de forma inteligente.

Vantagens para aquisição: preço de mercado abaixo do avaliado.


Lucros constantes, mas não crescentes.


OIBR4: Empresa em recuperação judicial, primeira ação de telefonia que adquiro, pra quem não sabe, quando uma empresa está preste a sofrer processo de falência, ela tem uma carta na manga que é propôr recuperação judicial, mas para isso, deve elaborar um documento chamado de "Plano de Recuperação", onde põe promessas que irá se estabelecer financeiramente, tendo dois anos para cumprir, senão será decretada falência. Logo, a OI tem um pouco mais de um ano para se recuperar, em 12/17 foi aceito seu Plano de recuperação.

"Hurr Durr perdeu dinheiro alocando em ação que tá preste a falir hurr durr"

O que fiz é estratégico, se recuperar, posso ganhar, e se falir, também posso ganhar. O psicológico da manada tá terrível, o preço de mercado está cinco vezes menor do que o avaliado do patrimônio líquido. Logo, se falir, quando a venderem e pagarem seu credores, o que sobrar será cinco vezes o preço de mercado para cada ação, se recuperar, o preço de mercado poderá subir. É uma observação minha, não aconselho os senhores fazerem o mesmo sem antes procurarem suas próprias convicções.

ROE: 96,5% (Excelente)

ML: 113,6% (Ultra Excelente)

Mas não se enganem com o grandes fundamentos que a OI está apresentando este ano, para se recuperar, necessita-se de uma grande injeção de dinheiro (integração de capital), que não vem da sua produção, só o tempo dará as respostas que sanarão minhas dúvidas. 


Como podem ver, o histórico é desastroso, as duas últimas colunas representam o início da recuperação judicial.


Obs: quando cito "preço de mercado", refiro-me ao psicológico da manada, uma empresa está com fundamentos não tão bons, não justifica seu preço muito abaixo do que deveria valer, porém, isso pode ser oportunidade para outrem como eu adquirir ações baratas.



Abraço do Norte e Boa Sorte. 

3 comentários:

  1. Fala, RN, bom dia.
    Gostei das ações que você apresentou. Vou dar uma estudada e, quem sabe, investir nelas também.

    Sucesso e bons negócios.
    Fuleiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fuleiro, kkkkk vou sempre rir quando lê isso, estou fazendo minha atualização patrimonial, assim que terminar o adiciono, que será hoje mesmo, obrigado pelo apoio.

      Abraço do Norte.

      Excluir